2020 é bem ali!

0
208

Os números das eleições realizadas no domingo passado fazem um esboço do que será a sucessão municipal de 2020. Nomes ventilados como de pré-candidatos em vários municípios aqui do sertão que conseguiram eleger seus deputados, estão mais confiantes em uma possível disputa.

O que assistimos foi um teste para o próximo embate. Aqui em Serra Talhada o grupo de Sebastião mostrou força, mas não teria logrado êxito em reeleger Sebá para a câmara federal e seus aliados Rogério Leão e Fabrízio Ferraz para a Alepe se não tivesse bases em mais de 50 municípios. Por sua vez o prefeito Luciano Duque mostrou força, já que seu apoio foi imprescindível para que Marília Arraes saísse da terra de Lampião com mais de 11 mil votos, bem próximo da votação que obteve Sebastião. No entanto o município não seria suficiente para elegê-la, é óbvio. Por isso Augusto César apesar de majoritário na cidade não se reelegeu.

Vimos a coação que existe em municípios menores. Em Afogados da Ingazeira e Carnaíba, os candidatos apoiados pelos Patriotas, Zé e Anchieta, saíram majoritários. Porém os números mostram que na terra de Zé Dantas o cenário já tem outros contornos, muito diferentes de 2016, quando Anchieta ainda era aliado de Gleybson Martins e Neudo da Itã. Naquela disputa municipal o prefeito teve 8.294 votos. Os candidatos apoiados pelo prefeito nestas eleições, Lucas Ramos e Danilo Cabral, obtiveram 3.917 e 4.337, respectivamente. Isso significa que cerca de 4 mil carnaibanos que votaram no prefeito em 2016 não o acompanharam nestas eleições.

Hoje líderes da oposição ao prefeito, Gleybson e Neudo, deram aos seus candidatos no último domingo João Paulo Costa e Zeca Cavalcante, 2.333 e 2.861, respectivamente. No geral o prefeito ainda levou vantagem com 1.584 de frente na disputa pela Alepe e 1.476 para a Câmara Federal, o que pode parecer muito, porém para quem sempre foi visto como imbatível, absoluto, pode-se avaliar que houve muito desgaste em apenas dois anos. Como Gleybson vai suceder Neudo na presidência da Câmara em janeiro próximo, serão mais 2 anos com o poder legislativo daquele município comandado pela oposição, que tem feito um jogo duro. Resta saber o que vai acontecer nos próximos 24 meses e se o desgaste da administração se acentuará, uma vez que o adversário que vai enfrentar o prefeito nas urnas em 2020 deve ser Gleybson ou Neudo.

Para muitos o dia 28 será um dia importante, falando a nível nacional, porém para aqueles que planejam as ações visando as eleições municipais de 2020 o extrato que se pretendia já foi obtido no domingo passado.

Maciel Rodrigues

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here