Aplicativo para celular mostra processos judiciais contra políticos

0
125

Um aplicativo lançado pelo Instituto Reclame Aqui e pela agência de publicidade Grey nesta semana permite ao eleitor verificar se políticos que cumprem mandato no Congresso ou no Executivo foram condenados ou respondem a processos na Justiça.

Para isso, é preciso instalar o “Detector de Corrupção” —disponível para Android e Iphone— e tirar uma foto de um santinho ou da imagem do político em um vídeo. É possível também buscar pelo nome ou cargo ocupado.

Uma lista com os processos judiciais que constam contra o político aparece então na tela do smartphone.

Até agosto, a base —que já tem 850 políticos cadastrados— deverá incluir todos os candidatos aos cargos em disputa neste ano.

Na primeira atualização, constarão os postulantes à Presidência, aos governos e ao Senado, para na sequência incluir candidatos a deputado federal e estadual.

“Nossa ideia é tentar mudar o rumo da eleição com informação, para que a pessoa saiba pelo menos o que ele [o político] está respondendo na Justiça”, afirma o diretor de marketing do Reclame Aqui, Felipe Paniago.

O levantamento das informações judiciais é feito nos sites de Tribunais de Justiça e Ministérios Públicos.

A falta de digitalização de processos e sigilo de documentos são obstáculos encontrados pela equipe.

Não há informações no aplicativo sobre quem já deixou o cargo, como o ex-deputado Eduardo Cunha e o ex-governador do Rio de Janeiro Sergio Cabral.

Também ainda não houve atualização para incluir políticos que deixaram o cargo para disputar as eleições, como o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin, ou para cumprir pena, caso do deputado federal Paulo Maluf.

Paniago afirma que uma equipe de quatro jornalistas trabalha diariamente para atualizar as informações que constam no aplicativo. Pedidos de inclusão de nomes de políticos investigados também chegam por meio de usuários e serão avaliados. Ainda não há definição se as inclusões serão feitas gradativamente ou numa atualização conjunta.

O excesso de permissões solicitadas pelo aplicativo foi motivo de reclamação entre os primeiros usuários, o que também será revisto pela equipe, que manterá apenas o acesso a geolocalização como opcional, para facilitar a filtragem.

O aplicativo é um aprimoramento do plug-in “Vigia Aqui”, compatível com o Google Chrome lançado pelo site Reclame Aqui no final de 2016.

A ferramenta, rebatizada como “Cor da corrupção”, grifa com roxo os nomes de políticos que respondem a processos judiciais e apresenta as informações para o eleitor. O projeto recebeu um leão de ouro no Festival de Cannes.

Reprodução da tela do aplicativo ‘Detector de Corrupção’ – Reprodução

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here