Avanço de Lacerda em Minas pode respingar em Pernambuco

0
59

Conteúdo da Folha de Pernambuco

Ao abrir reunião, na tarde de ontem, com deputados federais, na sede do PDT em Brasília, o presidente nacional da sigla, Carlos Lupi, abordou logo a sinalização positiva que o ex-prefeito de Belo Horizonte, Márcio Lacerda, do PSB, deu para uma aliança com os pedetistas naquele Estado. Foi o primeiro assunto abordado por Lupi. O dirigente realçou que o aceno de Márcio se dera para coligação com o PDT e com o PROS. Não deu a composição como martelo batido, mas informou que estava bem encaminhado.

Ontem, Lacerda, em entrevista à Folha de São Paulo, declarou: “Estamos aqui iniciando uma aliança pra ganhar eleição para governador. Eu não queria discutir uma hipótese que está ainda como nuvem”. A hipótese a qual se refere é a de ser alçado a vice de Ciro Gomes na corrida presidencial, como a coluna cantou a pedra no último dia 12 de maio, ao revelar ainda que, além dos governadores do Nordeste, Paulo Câmara traria o gestor de Minas Gerais, Fernando Pimentel, ao Estado para encontro no Palácio das Princesas, onde se debateria privatização da Eletrobras e a situação da Chesf.

Naquela ocasião, parlamentares já consideravam, em conversas reservadas, a chance de Márcio Lacerda abrir mão de uma candidatura a governador de Minas para compor uma chapa com Ciro Gomes.

Enquanto o PSB trabalhava pelo apoio do PT em Pernambuco, os petistas se empenhavam em atrair socialistas para o palanque de Pimentel. O detalhe é que, para o PT nacional, o acordo com o PSB em Pernambuco só não era suficiente e Minas vinha sendo lançada no pacote como um local onde uma composição também seria necessária. Partindo desse princípio, o passo de Lacerda no sentido de concorrer com Pimentel poderia se tornar obstáculo para amarração das costuras que envolvem Paulo Câmara e a retirada de Marília Arraes do páreo.

Marília à mesa com Gleisi

Na contagem regressiva para o ato do PT, previsto para o sábado, quando deve ir à votação a possibilidade de candidatura própria no Estado, a vereadora Marília Arraes embarcou, ontem, para Brasília. Teve várias reuniões e foi à mesa com a presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann.

França em BSB > Hoje, quem desembarca na Capital Federal é o governador de São Paulo, Márcio França. Deve cumprir agenda partidária e socialistas não descartam que a posição do partido na corrida presidencial vá à pauta. Márcio é amigo de Ciro Gomes, com quem mantém conversas.

Plano B > Como a coluna antecipou no sábado, Márcio recebeu Paulo Câmara, na noite da segunda-feira, no Palácio dos Bandeirantes, quando, em conversas reservadas, socialistas já assinalavam que a aliança prioritária do governador de São Paulo é com Geraldo Alckmin, mas, caso o processo de tensionamento interno no PSDB viesse a alterar os planos, eventual plano B de França seria acenar a Ciro Gomes.

 Plano A > Márcio Lacerda não descartou eventual composição com Ciro Gomes. Mas se mostrou focado na corrida pelo Palácio da Liberdade.

Ponte aérea > No dia que Lacerda anunciou composição com o PDT e o PROS, em Minas, Paulo Câmara almoçou com a presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, em Brasília. Retornou a Pernambuco ontem mesmo.

 Surf  > O deputado Isaltino Nascimento fará homenagem, hoje, na Alepe, ao surfista pernambucano Carlos Burle, a quem entrega Medalha do Mérito Desportivo, proposta, ainda em 2008, pelo deputado João Fernando Coutinho. Na ocasião, também será entregue título de cidadão ao campeão mundial Fábio Gouveia.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here