Cade investiga vídeo que sugere sumir com os caminhões

0
74

Do G1

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) está investigando a Federação de Empresas de Transporte de Carga do Estado de São Paulo após a divulgação de um vídeo no último dia 11.

Nesse vídeo, a federação fala em “sumir com caminhões” e em “caos para todo lado” , narrando em detalhes as consequências de uma paralisação de caminhoneiros durante cinco dias.

Cerca de 20 pessoas físicas e associações estão sendo investigadas pelo Cade por suposta ação coordenada entre competidores e concorrentes para prejudicar a livre concorrência .

Em nota, o presidente da federação, Flavio Benatti, afirmou que a intenção “clara” do vídeo é a “conscientização da população sobre a importância do transporte rodoviário de cargas” (leia íntegra da nota ao final desta reportagem).

Neste sábado, o movimento de paralisação dos caminhoneiros entrou no sexto dia. O ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, afirmou, após reunião de avaliação com o presidente Michel Temer e com outros ministros do gabinete de crise, que a Polícia Federal já fez pedidos de prisão de empresários. Segundo o ministro, esses empresários estariam por trás de um locaute na paralisação de caminhoneiros.

O vídeo

Um dos trechos do vídeo diz: “Então, os caminhões são o problema? Vamos sumir com eles por apenas cinco dias!”

Em seguida, o locutor narra as consequências de um período de cinco dias sem caminhões circulando:

“Já no primeiro dia, você vai perceber que não foi uma boa ideia . Alimentos frescos, essenciais, esgotam nos mercados. Cartas se acumulam.”

No segundo dia, de acordo com o vídeo, “restaurantes reduzem seus menus, obras param por falta de materiais e as farmácias ficam sem medicamentos”.

O vídeo diz que no terceiro dia “postos de gasolina já não têm combustível para vender. No campo, as produções estão estragando porque não há transporte”.

No quarto dia, afirma o locutor, “os aeroportos são fechados pois, sem combustível, os aviões não podem decolar. Lixo se acumula por toda a cidade, indústrias de vários segmentos não conseguem produzir por falta de insumos”.

O narrador do vídeo então relata a situação no que seria o último dos cinco dias sem caminhões:

“Agora, no quinto dia sem caminhões, o caos está por todo lado. A sociedade entra em colapso, não há transporte público, hospitais e escolas . As pessoas não conseguem seguir sua rotina”.

Ao final, o vídeo destaca a importância do transporte de carga: “Muitas vezes reclamamos dos veículos de carga nas estradas e nas cidades mas esquecemos que eles são as células que transportam tudo que é vital para termos a vida com que estamos acostumados – tecnologia, saúde, alimentos e tudo mais que você possa pensar em algum momento precisará ser transportado por nossas cidades e rodovias”.

Segundo o narrador, “estudos logísicos definem qual a maneira mais eficiente de fazer o transporte de cada item para que o serviço de entrega atenda às necessidades da sociedade”.

“Acredito que você nunca tinha parado para pensar na importância que o transporte de cargas tinha na sua vida, não é mesmo? Então, lembre-se sempre: tudo passa pelo transporte de cargas”, diz o texto.

Nota da federação

Leia abaixo a íntegra de nota divulgada pela Federação de Empresas de Transporte de Carga do Estado de São Paulo:

NOTA À IMPRENSA

A FETCESP esclarece que não apoia e tampouco incentiva qualquer tipo de paralisação das atividades de transporte rodoviário de cargas.

A notícia da abertura de investigação da FETCESP pelo CADE em virtude de vídeo divulgado pela entidade, mostra apenas parte do vídeo o que distorce o sentido da mensagem nele contida e que se pretende passar ao público em geral.

Esclarece que iniciou no ano passado uma campanha com o objetivo único de valorizar a imagem do transporte rodoviário de carga, que é a mensagem final do vídeo divulgado e omitida no noticiário. A intenção clara no vídeo é a de conscientização da população sobre importância do transporte rodoviário de cargas e de amenizar a rejeição ao caminhão.

Este foi o primeiro vídeo da campanha que se justifica em razão das restrições ao tráfego de caminhão.

Daí a importância de mostrar o seu papel relevante no abastecimento das cidades.

A FETCESP entende que a manifestação em curso no País não contribui com a valorização da imagem do transporte e atua no sentido de que seja restabelecida a normalidade e as empresas, que são inquestionavelmente prejudicadas com a paralisação, possam livremente desenvolver seu trabalho e sua atividade de escoamento da produção e o abastecimento de todo o mercado.

Flavio Benatti,

Presidente da Fetcesp

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here