Chega de tanta violência no trânsito!

0
64

A irresponsabilidade no trânsito continua tirando a vida de pessoas inocentes, de pais e mães de família. A imperícia, a imprudência, sozinhos ou aliados ao uso do álcool, são elementos corriqueiramente presentes em acidentes evitáveis ocorridos todos os dias.

Carros que sobem as calçadas, motos que avançam o sinal vermelho, motoristas que não sabem onde estão. Esse é um retrato fiel de muitas cenas diárias, que terminam com pessoas inocentes mortas de maneira covarde e traiçoeira.

Quem bebe e pega o guidão de um moto ou volante de um carro sabe que deve se responsabilizar por qualquer barbárie que provoque. As penas já endureceram, mas parece que ainda precisar ser mais rígida, mais intolerante com aqueles que teimam em desafiar as leis, a justiça.

Mas o álcool não é o combustível das tragédias somente no transito não, quando ingerido por um indivíduo sem educação, sem cultura, tendo a evidenciar sua intolerância, estupidez e consequentemente ao cometimento de atitudes que talvez ele mesmo não se julgue capaz de fazer. É um feminicídio, é uma agressão física, verbal ou psicológica contra os pais ou outra pessoa, normalmente quem mais se preocupa e ama esse individuo.

A gente precisa lembrar que as nossas atitudes são como um boomerang, a gente atira e volta com a mesma força e intensidade. Se queremos ser respeitados é necessário que respeitemos, que queremos atenção, e obrigatório que mostremos respeito, e assim por diante. Tudo que queremos deve primeiro partir da gente, pois gentileza gera gentileza.

Não há mais espaço para tolerarmos tanta violência sem justificativas no transito. Atropelamentos, abalroamentos e o que mais chama atenção: colisão moto com moto. Mesmo ocupando pouco espaço, imaginem, chegamos a níveis alarmantes quando de acidente com estas características. Não sabemos o que realmente provoca estes acidentes, mas temos uma rápida e leve impressão que o excesso de pressa e a notória incapacidade de dominar bem o veículo que guia e principalmente de respeitar os direitos de terceiros.

Uma moto ou um carro sendo guiados por motoristas imperitos e imprudentes é tão perigoso ou talvez mais, que um 38 na mão de um delinquente. Basta de tanta violência gratuita e banal no transito!

 

Maciel Rodrigues

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here