DPE Serra Talhada emite nota sobre prisão de ex-presidente do movimento no estado

0
61

Leandro Quirino, que se apresenta nas Redes Sociais como fundador do grupo Direita Pernambuco, foi preso recentemente pela Polícia Civil de Pernambuco pela prática de estelionato contra empresas de aplicativos de transporte.

De acordo com informações do Blog da Noelia Brito, a atividade ocorria por meio de empresas fantasmas, criadas para registrar corridas fictícias que eram simuladas com a cumplicidade de motoristas que cediam seus registros para o golpe, recebendo dos aplicativos 40% do valor das corridas jamais realizadas. Leandro Quirino recebia 10% de comissão pelo golpe.

Ainda segundo as investigações, o esquema já foi detectado em outros Estados e aponta para a existência de um líder nacional da organização criminosa cuja identidade está em apuração.

Devido a publicação da matéria e a vinculação do movimento Direita Pernambuco com a figura pessoal de Leandro Quirino, o DPE Serra Talhada emitiu nota, lei na íntegra:

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Os membros, correligionários e militantes do movimento “Direita Pernambuco – Serra Talhada”, vem por meio da presente nota, rechaçar com veemência as recentes tentativas aleivosas de uma parte dos portais e veículos da imprensa regional, de associar nosso movimento à pessoa do senhor Leandro Quirino. O dito-cujo presidiu durante o período de 2014 a 2017 o DPE, entretanto no fim do ano de 2017 foi destituído do cargo, por decorrência de comportamentos frontalmente opostos aos princípios e diretrizes conservadores, que norteiam a nossa militância e a existência do nosso movimento. Desde então, nem Bolsonaro, seus filhos, aliados mais preeminentes ou quaisquer dos associados ao movimento “DPE”, continuaram a manter relações com o mesmo.

Também queremos asseverar que o sr. Leandro tampouco foi aluno do professor Olavo de Carvalho. O fato de ele intitular-se nas redes sociais como tal, ou continuar a apresentar-se como líder do nosso movimento, não significa necessariamente que o fosse. Era dever elementar dos portais de notícias ter nos consultado, para desfazer possíveis confusões e consequentemente não repassar para a população inverdades levianas e distorções desleais.

Acrescentamos que igualmente repudiamos o uso do termo “bolsonarista” para designar nosso movimento. A expressão é equívoca, pois dá a falsa impressão de que seríamos uma militância cega, a serviço da pessoa do Presidente Jair Bolsonaro, pronto para defendê-lo de forma fanática e discricionária. Não é tal. Apoiamos sim o atual governo, enquanto o mesmo observar com assiduidade os princípios aos quais aderimos e cremos. Quando isso não mais acontecer, adotaremos a mesma postura que adotamos com o sr. Leandro Quirino. Com o qual, reiteramos, não temos nenhuma, absolutamente nenhuma proximidade e com cujos erros jamais fomos condescendentes, pois somos uma organização séria, cuja conduta é e sempre foi estritamente pautada na observância das leis.

Lamentamos profundamente a linha editorial tendenciosa que parte substancial dos veículos de comunicação, a nível regional ou nacional, vem adotando. A hostilidade para com o Presidente Bolsonaro e os movimentos de Direita a ele associados, é cada vez mais patente. Seguiremos, porém, como bons democratas e cidadãos responsáveis, defendendo os princípios da liberdade de imprensa, por nós sempre apoiados e consagrados em nossa Carta Magna. Ao mesmo tempo que continuaremos a combater toda e qualquer ilação e calúnia que envolva o nosso movimento. Assim o exige o sagrado dever para com a defesa da verdade, e a verdade que liberta (João VIII, 32) será sempre a nossa condutora.

Brasil acima de tudo, Deus acima de todos!

Sertão

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here