E assim é o caminho pragmático da política

0
57

Não, meus amigos, nós não temos bola de cristal, mas é verdade que quase sempre antecipamos com clareza aquilo que está prestes a acontecer na política. Assim ocorreu com a votação da conta de 2014 de Luciano Duque e desta forma foi ontem com a votação das contas do ex-prefeito Carlos Evandro. Ambas aprovadas por unanimidade.

Não há nada de fantástico ou de “paranormalidade”, não! O que ocorre é o evidente enfadamento dos discursos, das práticas. A postura é tão pragmática, tão encenada, ensaiada e repetida, que é possível se antecipar o que vai acontecer. Neste caso do ex-prefeito, dizem seus assessores e pessoas mais próximas, acabou-se a ultima trava que o impedia de concorrer nas eleições do ano que vem.

Quando muitas vezes tecemos comentários críticos sobre a câmara de vereadores somo mal interpretados, porém é fato dizer que os julgamentos realizados naquela casa são sem dúvidas um jogo de cartas marcadas, e cá para nós, tem jogador maduro nesse “trecho” que entende bem de cartas. O sorriso antecipado, a tranquilidade esboçada pelo ex-prefeito eram sinais claríssimos de que o resultado estava pronto, assim como nas contas de Duque e em tantas outras decisões ali tomadas.

Muito mais que mexer com cenários da sucessão municipal, as decisões sem critérios, sem responsabilidade, são coniventes com práticas onerosas a população. São sócias de gestões de que usaram mau milhares ou porque não dizer, milhões de reais dos cofres públicos. Não há como tachar estas decisões como se fossem apenas disputas partidárias. Por trás dela está a punibilidade ou não daqueles que comprovadamente desobedeceram a critérios, leis e etc.

O extrato dos processos simplificados começa a chegar e olha que falamos neles desde sempre, muito antes de surgirem os primeiros questionamentos. Mas, diante da certeza da reversão na câmara, qual gestor vai ser austero, responsável, se, caso erre, poderá reverter sem muitas dores de cabeça. A cada nova decisão que afronta a sociedade, os nossos edis atiram contra si mesmos e o que esperamos é que o cidadão, mais cedo ou mais tarde, lhes mandem as faturas dessas contas horrorosas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here