E o São João em Serra Talhada, a prefeitura esqueceu?

0
135

Falta pouco mais de um mês e ainda é uma incógnita se haverá ou não São João em Serra Talhada. Embora não sejamos considerados polo da festividade, não restam dúvidas de que quando são realizadas boas grades de atrações conseguimos atrair publico de cidades vizinhas e isso aquece o comércio de maneira geral. Desde a rede de restaurantes e até a rede hoteleira.

Se por um lado a gestão municipal concentra esforços para tocar obras, muitas de qualidade e gosto questionável, por outro mostra-se incompetente e insensível ao não realizar as festividades tradicionais em Serra Talhada. Na gestão do ex-prefeito Carlos Evandro, a cidade realizava bons festejos juninos, Carnavais justos e isso não impediu que aquela gestão fosse avaliada pela população como um das que mais investiu em saneamento e pavimento.

Em 2013, no seu primeiro ano de mandato, Luciano Duque chegou a instituir Serrinha como polo do Carnaval da cidade, mas a decisão não foi repetida nos anos seguintes e Serrinha ficou para trás, mais ainda depois do período de estiagem. Sore São João, chegou a realizar em alguns anos boas programações, mas já vai longe o tempo em que focou nas festividades. Perdemos a tradição do réveillon, deixamos morrer por completo a chance de nos tornarmos polo do Carnaval, perdemos força na realização do São João e ainda nos mantemos vivos com a Festa de Setembro, embora observamos as melhores grades foram elaborados justamente em anos eleitorais, já que a festa é alguns dias antes das eleições.

Sem São João o comércio depende da habilidade e criatividade do empresariado local para atrair, seja pela variedade, qualidade e preço. Recebendo visitantes de cidades vizinhas que deverão mesmo arrastar o pé nas suas cidades. Sem São João, recai mais ainda a pressão para que a Câmara de Dirigentes Lojistas CDL desenvolva campanhas ou outras estratégias capazes de substituir o São João no quesito aquecer as vendas. Com vendas em baixa diminuem também o surgimento de novas vagas temporárias, e por sua vez, encurta a geração de renda e o consumo.

Ainda há tempo para salvar o nosso São João. A gente vem pressionando desde abril para que o governo se apresse em organizar as festividades, como fizeram os munícipios sertanejos referencia, Arcoverde e Petrolina, que já divulgam exaustivamente suas grades de atrações do São João 2018.

Se a administração usar um pouco de criatividade e muito de boa vontade conseguira montar uma grade condizente com a nossa importância no calendário festivo da época sem onerar os cofres e fomentando o aquecimento nas vendas e como já dissemos, isso gera uma rede de oportunidades.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here