Editorial do programa O X DA QUESTÃO dia 27 de abril

0
93

A violência gratuita é o nosso grande problema. O homem desequilibrado que ateia fogo a casa da ex-mulher porque não aceita que ela toque sua vida da maneira que bem entender, longe dele. O desentendimento, bate-boca, que termina com um estampido ou golpe covarde de faca.

No papel de nação, está óbvio de que falhamos na educação da geração atual. Precisamos qualificar melhor, dar melhores oportunidades, também endurecer no cumprimento das leis para superarmos o grande calo, não só de Pernambuco, mas do Brasil: a violência.

Falta educar, combatendo assim o mal na sua raiz, inclusive corrigindo o erro de não dar oportunidade, assim sendo, vai poder justificar a aplicação de penas mais duras e o cumprimento integralmente.

Diante de um dos mais comuns e covardes meios de violência, o contra a mulher, a lei Maria da Penha tem se modernizado. Recentemente endureceu a pena para quem descumprir as medidas protetivas. Era comum a Justiça decidir que o ex-companheiro mantivesse distancia da vítima, mas essa medida quase sempre era descumprida, culminando, em vários casos, com ao acusado assassinando a vítima.

Agora o agressor só ficará em liberdade com o uso da tornozeleira eletrônica e o monitoramento dos seus passos, de onde está localizado e se esta se aproximando, será feita pela própria vítima. Pode até não ser o que desejamos, mas é um avanço. Lembrando que o descumprimento a medida gera sanções mais duras para o acusado.

Não tem outro caminho para resolvermos coisas dessa natureza senão pela educação. Melhor instruídos, esses cidadãos poderiam ter mais acesso ao emprego e consequentemente renda. É sabido que a maioria das mulheres vítimas de violências, físicas ou psicológicas, é dependente economicamente, e é barriga que lhes prende sob o mesmo teto que o agressor.

Mesmo sendo questionada a sua legitimidade, o governo federal tem sentado e discutido o assunto da segurança pública. Precisamos urgentemente de um plano nacional de investimentos. Equipar melhor nossas policiais, reforçar o serviço de inteligência. Aumentar o efetivo, investir em monitoramento e outras coisas nesse sentido, tendem a nos trazer mais segurança.

Com mais instrução, mais oportunidades e dinheiro para comer melhor, estudar mais, estaremos indo diretamente ao X DA QUESTÃO. Nenhuma nação séria conseguiu ultrapassar esses gargalos, senão por meio do conhecimento e da oportunidade.

Com dinheiro caem problemas no transito, com menos veículos irregulares porque o cidadão não consegue pagar o IPVA. Diminuem os pequenos furtos, pois o pai e mãe de família terá o que oferecer aos seus filhos de maneira digna. Diminuirão os casos de corrupção, pois agentes públicos terão salários que lhes proporcionem dignidade e dessa maneira serão afastadas as chances de se corromperem.

É na correção de todas essas mazelas, que desembocam nos mais fúteis modos violência, que precisamos agir. Eliminar os extremos, dar uma basta na intolerância.

 

*O programa O X DA QUESTÃO vai ao ar na Rádio Líder do Vale FM de Serra Talhada de segunda a sexta, das 11h as 14h. Com Maciel Rodrigues, Jair Ferraz e Luiz Ferraz Filho

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here