Editorial: nossos melhores exemplos vem das polícias!

0
58

 

Editorial do programa O X DA QUESTÃO – 02.05.2018

Na política de dois em dois anos ouvimos expressões do tipo: “a máquina tem que moer para os mais pobres” ou “vamos fazer mais com menos”, no entanto a cada novo amanhecer figuras importantes aparecem com seus rostos estampados nas capas de jornais, justamente por pouco fazer e muito, indevidamente, levar.

Quem tem feito muito com é a polícia, e especialmente o 14º BPM, que tem prendido homicidas, foragidos da justiça e todo tipo de bandido que tenta praticar crimes ou se refugiar em algum canto do município. Se os políticos querem saber como é que a máquina deve moer para quem precisa, se os políticos não aprenderam nada no quesito administrativo, trabalhar com pouco recursos, precisam tomar uma aula com os nossos heróis da farda. Eles são peritos em fazer milagres com pouco.

Silenciados pelas normas militares, ficam em silencio, mesmo quando os equipamentos necessários estão desatualizados ou avariados. Quando a viatura não está em boas condições, quando o combustível é limitado ou mesmo quando equipamentos indispensáveis, como o colete, estão fora do prazo de validade. Mesmo tendo de administrar situações tão adversas no mesmo instante que desenvolvem um trabalho tão insalubre, pondo suas vidas em risco diariamente na tentativa de enxugar o gelo criado pelo sistema administrado pelos políticos ou sua inércia, desinteresse.

Os políticos precisam ver como quando a máquina mói de verdade para quem precisa, ele se sente agraciado. Com investimentos ínfimos, já podemos colher melhores números que aqueles que registramos no ano passado. Lamentável que o pouco que avançou foi mais pela pressão do processo político, da tentativa de reeleição do governador, do que pelas mães e pais de família que foram abatidos em 2017.

Com zelo e trabalho sério é possível enxergarmos resultados concretos. O 14º batalhão está de parabéns, não só pelos bons números, pelas vultosas operações e seus desdobramentos, pelos números sozinho, mas pela dedicação e desejo de fazer melhor sem esperar que o cenário mude para isso.  É fazer de fato mais com menos. Não podemos também deixar de reconhecer o trabalho da Polícia Civil, que, como já relatamos aqui, tem muitas dificuldades, tem defasagem de pessoal, instalações longe do ideal, mas ainda assim tem desempenhado o seu papel e trazido bons resultados para a sociedade, como solução em casos de homicídios, de estupros e outros.

Hoje os nossos parabéns vão para as polícias, e mais especialmente para o 14º batalhão porque é sua função fazer o trabalho mais árduo, que é o ostensivo. Parte destas forças o exemplo que com um pouco mais de atenção na hora dos investimentos, com motivação e zelo podemos “fazer mais com menos”, podemos fazer “a máquina moer” para a melhoria de vida do cidadão.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here