Editorial: precisamos de um prefeito “amostradado”!

0
65

Editorial do programa O Xis da Questão – Rádio Líder de Serra Talhada

Sempre houve muita cobrança quanto aos cuidados com as praças de Serra Talhada. A falta de atenção com esses equipamentos, fez com que não acompanhassem devidamente o crescimento da cidade. Difícil apontar um que tenha traças de modernidade e bem-acabado. Todos muito acanhados, aquém de uma cidade importante. Se o cidadão vai a cidades bem menores encontram áreas de convivência de causar inveja.

Em 2008 quando o ex-prefeito Carlos Evandro se reelegeu, decidiu que em seus últimos 4 anos a frente do município focaria justamente nas praças e canteiros, ou seja, o que aí está já era antiquado há uma década. Também é importante lembrar, pois muita gente ignora e até o próprio prefeito Luciano Duque, mas a gente frisa: Duque era o vice de Carlos Evandro. Hoje tem gente querendo separar as coisas, um tenta mostrar-se antagonista ao outro.

O último mandato de Carlos Evandro se passou e pouca coisa foi feita em prol das áreas de convivência. Na gestão do ex-prefeito foi erguida a praça da Academia da Saúde no IPSEP, área muito movimentada por quem busca fazer cooper, porém também a olhos vistos uma obra sem grandes acabamentos. Porque não dizer grosseiros. Na gestão Duque uma praça foi construída no Mutirão e outra está sendo finalizada na AABB, estas duas apenas como exemplo. Mas parece a mesma marca: não tem bom gosto no que se ver. Não é o traçado, nem o desenho a arquitetura que até agrada a quem vai lá, mas materiais básicos, típico de quem botou mais água no pouco feijão que tinha.

Aqui mesmo dissemos que Serra Talhada precisa que um dia um prefeito “amostrado” governe. Amostrado, para aqueles que não sabem, é um termo usado por nós Nordestinos e Sertanejos para falar sobre quem é exigente, tem bom gosto, é exibido, caprichoso. Como exemplo na região citamos o ex-prefeito de Afogados da Ingazeira, Totonho Valadares. Vaidoso, ficou conhecido com o prefeito de obras faraônicas, de excelente acabamento e durabilidade.

Todo esse nosso discurso é para dizer que a ordem de serviço para uma nova, isso mesmo nova, não é uma reforma já disse o governo municipal, uma nova Praça Barão do Pajeú e Dr. Sérgio Magalhães. Primeiro, que não seja um arremedo, um faz de conta, pois, a espera é enorme, são muitos anos esperando uma intervenção de fato naquele local e se isso for feito agora, que a gestão capriche nos materiais e nos arremates. Nos faça sentir orgulho da cidade e da administração.

Que o sentimento do prefeito Luciano Duque seja o de botar o nome na história como o gestor que teve a coragem e competência para resolver esse antigo desejo da população e não aquele sentimento de que “ninguém fez antes, qualquer coisa que eu fizer será aplaudida”. Embora a gente não tenha referências nessa administração que nos faça ter convicções de que haverá o zelo, o “amostramento” que queremos, ficamos esperançosos com o anuncio. As Praças Barão do Pajeú e Dr. Sérgio Magalhães não condizem com a cidade pujante que nos somos.

Maciel Rodrigues

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here