Houve avanços, mas não dá para esconder as deficiências

0
61

Mesmo aos trancos e barrancos em seus 6 anos, com muitos questionamentos sobre algumas obras que ainda se arrastam, como UPA-24 HORAS e SAMU, a gestão municipal tem comemorado conquistas que também julgamos importantes. A implantação do bairro Vila Bela, a construção de Unidades Básicas de Saúde, Academia da saúde no Mutirão, Sistema de Zona Azul, Praça da AABB e muitas outras conquistas, que sem dúvidas, contribuem para a melhoria da vida do cidadão serra-talhadense. Hoje tem mais uma inauguração: a Praça Barão do Pajeú, bem em frente a Igreja Matriz de Nossa Senhora da Penha.

Pelas fotos que já foram divulgadas pela imprensa não dá assim para encher os nossos olhos, tendo em vista que foram anos e mais anos de cobranças, por isso esperávamos um desenho arquitetônico mais arrojado, que impressionasse, e não foi isso que foi feito. A mudança é simpática, tendo em vista a quantidade de anos que o modelo anterior vigorou, mas não é bem o que aspirávamos. Bom, mas se é o que temos para hoje, vamos conhece-la melhor após a retirado dos tapumes nesta quarta-feira.

Vamos olhar os materiais, se são melhores que aqueles empregados em outras praças, como na da AABB, pois apesar da ambição de querer colocar o nome no Hall das melhores administrações, a gestão de Luciano Duque sempre foi questionada quanto ao bom gosto e sobre o capricho no acabamento das obras, marcadas algumas por deterioração precoce. Esperamos que como a Praça Barão do Pajeú é a principal praça da cidade, tenha recebido um pouco mais de atenção nesse aspecto.

Se o nosso papel aqui é de um super cidadão que tem mais possibilidades de fazer cobranças, de que mesmo de modo atravessado, ser ouvido, então reforçamos as nossas cobranças para que os últimos anos dessa gestão sejam marcados por mais zelo com o patrimônio público, que não seja jogado fora o recurso do cidadão serra-talhadense, pois ele almeja viver numa cidade mais organizada de fato.

Logo em breve teremos a Praça Sérgio Magalhães, que é a continuação da Barão do Pajeú, pegando logo depois o posto avançado do Senac e indo até em frente ao Banco do Brasil. Que deverá ser também com os mesmos materiais, desenho e materiais empregados na Praça Barão do Pajeú.

A nosso ver, o desafio da administração nos seus últimos dois anos que restam para concluir o 2º mandato, é o terminar o que ainda está inacabado, melhorar aquilo que não foi bem feito e deixar algum legado, que não seja o do improviso, do faz de conta.

Se é verdade que muita coisa aparentemente avançou, também não inverídico dizer que principalmente a qualidade do que se construiu ficou muito em xeque. Resta saber se o tempo que falta será ou não suficiente para desfazer as más impressões nos casos de sucateamento de secretarias, como no caso da Secretaria da Mulher, da ineficiência na distribuição dos fardamentos escolares e de tantas outras situações que marcaram essa administração.

De qualquer modo, viva essas conquistas que estão agora entregues ao povo!

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here