Politicagem e faz de conta!

0
27

O governo do município continua pondo em prática a sua maior virtude: fazer política partidária dentro do governo e pirotecnia com coisas insignificantes. A cada pequena oportunidade o governo traveste uma campanha visivelmente antecipada como se fosse alguma ação do governo, pondo a frente claro a Secretária de Saúde Márcia Conrado.

Falar para interlocutores próprios é moleza, mas e quando chegar a hora de enfrentar o julgamento da sociedade como um todo, a grande maioria que não participa da gestão e portanto é isenta e livre para fazer suas escolhas? O que a gestão vai dizer dos postos de saúde sem remédios, sem médicos? O que a hoje pré-candidata vai falar? Em quem vai procurar por a culpa, no governo do Estado, no Governo Federal? Provavelmente sim, afinal não é de agora a incoerência da gestão, talvez nem dê para retroceder, avançou de mais nas mentidas, como diria o ex-presidente Lula, e agora tem que soltar centenas de mentirinhas menores para justificar a grandona.

Como já era cantado, vivemos um segundo mandato horroroso da gestão Luciano Duque. As deficiências estão expostas, sangram, enquanto a gestão tenta com pirotecnia chamara atenção para uma pintura ou um meio fio que por ventura faça. Como diria o escritor, palestrante e psiquiatra Roberto Shinyashiki: “Na hora da verdade ninguém engana a vida. É possível enganar o professor, os pais…mas enganar a vida é impossível. Na hora da verdade, a vida se encarrega de por todas as pessoas no seu devido lugar”. O governo do município bem que tenta, mas pouco a pouco a vida tem colocado os devidos pingos nos is.

Apenas entenderemos a administração de Duque, já condenada pelo TCE, o quanto ela foi irresponsável com o erário, assim como já sabemos o quanto foi a gestão que o antecedeu, quando um gestor oposicionista chegar a prefeitura. Quando for feita uma auditoria.  A grosso modo é uma administração midiática, sustentado em pilares frágeis de promessas, de falas vazias, de sarcasmo barato, de aparelhamento da máquina.

A grande movimentação para fazer um sucessor é a vã tentativa de segurar essa represa que arrebentou. Já é um caminho sem volta, já estão estampadas as marcas da gastança, da maquiagem e da incompetência, do improviso. É preciso estarmos atentos, pois querem nos pregar uma peça, usar aquela enfadada artimanha usada no plano nacional com Dilma e Lula. Discursos populistas, mas encardidos. Politicamente correto em público, mas que esconde um comportamento vil nos bastidores.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here