SINTEST veta fala de professores filiados a outro sindicato, diz professora.

0
74

O Sindicato Municipal dos Trabalhadores em Educação de Serra Talhada (SINTEST) realizou nessa terça-feira (8) uma assembleia para tratar das negociações entre categoria e governo municipal quanto ao projeto de reajuste de professores e demais servidores e, segundo a professora Gildete Oliveira, profissionais ligados a outra entidade, como é o caso dela que é filiada ao SINPRO e não ao SINTEST, tiveram suas falas vetadas:

Sou professora aposentada e sofrida, porque não pagam a nós no dia certo. Não sou filiada ao SINTEST e sim ao SINPRO e quando cheguei aqui hoje me sentir rejeitada. Não só eu, mas as demais colegas que não são filiadas ao SINTEST”, revelou.

Gildete isentou o prefeito Luciano Duque, mas não poupou o vereador Sinézio Rodrigues do PT: “Eu tenho certeza que o prefeito Luciano Duque, que foi eleito pela vontade soberana do povo, vai olhar para esses professores que trabalharam na época com muito carinho. Não estou falando mal do prefeito, porque não fui atingida por ele e sim por Sinézio Rodrigues”, disse ela. “Ele (Sinézio) veio falar uma coisa que ele não podia ter dito. Nós estamos em uma casa democrática. A casa é do povo. Não é dele. Ele está aí porque os bestas estão colocando ele. Eu sou uma cidadã de bem e tenho direito de entrar e sair dentro de Serra Talhada porque não tenho rabo de palha”, disparou a professora.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here